Como comprar dólar barato? Passo a passo para você conseguir o melhor preço!

Conheça algumas formas de garantir um melhor preço no dólar e deixe sua viagem mais econômica!

Viajar é uma das melhores coisas da vida, não é mesmo? Quando o destino é internacional, as chances de usar o dólar durante o período é bastante alta. Por isso, antes de começar a planejar sua viagem, saiba como comprar dólar barato.

Entenda os tipos de moeda

comprar-dolar-mais-barato

Antes de entender como comprar dólar mais barato, é fundamental conhecer os tipos de moedas e saber quais são as diferenças entre elas.

1. Dólar Turismo

Quem usa? Qualquer pessoa

Qual o seu uso? Venda e compra de dólar para viagens no exterior, aquisição de passagens aéreas e gastos feitos com cartão de crédito internacional no exterior.

O volume de compras desse tipo de moeda é relativamente baixo, por isso, as taxas tendem a ser mais altas.

2. Dólar Comercial

Quem usa? Grandes empresas, governo e, em casos raros, brasileiros que moram fora do país.

Qual o seu uso? Venda e compra de dólar em importação e exportação de mercadorias, movimentação financeira do governo no exterior e empréstimos de brasileiros residentes fora do país.

Como o volume de dólar comercial usado em cada transação é bastante alto, a compra dessa moeda funciona como um atacado. Ou seja, por adquirir uma quantidade considerável, o valor individual é mais baixo.

Como comprar dólar mais barato?

comprar-dolar-mais-barato-2

Para viagens internacionais, a modalidade escolhida é a de dólar turismo. E para garantir o melhor negócio e mais economia, separamos algumas dicas de como comprar a moeda barata. Contudo, é importante lembrar que mesmo tomando todas as precauções, o mercado cambial é imprevisível, assim sendo não há como garantir que você irá encontrar a melhor oportunidade. Uma prova disso é a alta inesperada que aconteceu devido ao aumento da taxa de juros nos EUA. Por essa razão, os investidores deixaram de aplicar dinheiro em outros países para investir no mercado norte americano, um lugar que é economicamente seguro e oferece maior possibilidade de lucro.

Com isso, os investimentos no Brasil diminuíram, assim como a oferta da moeda estrangeira, fazendo com que o preço do dólar aumentasse. Por isso, é muito importante começar a se planejar com antecedência. Quanto mais informações você tiver, melhor será o seu planejamento e a chance de fazer um bom negócio.

1. Entenda qual é a melhor época para o câmbio

Cerca de 2 a 3 meses antes da sua viagem, já comece a analisar como se dá o ciclo da moeda, com suas altas e baixas diárias, semanais e mensais. Por funcionar com ciclo de variação de preços, o dólar pode fechar em baixa em um dia e aumentar repentinamente. Para que você consiga entender melhor, separamos alguns gráficos com comparação das transações.

Diário (28/05/18)

Dolar-turismo-comprar-mais-barato-7

No mesmo dia houveram dois picos: uma alta em que o preço do dólar chegou a R$ 3,96 no início da manhã e uma baixa, com a moeda atingindo R$ 3,86 antes do almoço.

Semanal (22 a 28/05/18)

Dolar-turismo-comprar-mais-barato-8

Também há variações no ciclo semanal do dólar. Como podemos observar, há uma baixa no valor da moeda em 23/05 chegando a R$ 3,78. O maior preço encontrado foi no dia 28/05 com o dólar a R$ 3,89.

Mensal (27/04 a 28/04)

Dolar-turismo-comprar-mais-barato-9

O fim de abril, especialmente no dia 30, teve a cotação do dólar mais baixa do último mês com R$ 3,65. Já o dia 18/05 teve a maior alta, com a moeda chegando a R$ 3,95. Foram 30 centavos de diferença em apenas 1 mês.

2. Encontrando o melhor dia

Como podemos observar, até mesmo os ciclos diários têm as suas altas e baixas. Contudo, eles podem não ter tanta importância quando comparados com o contexto semanal e mensal. Por isso é muito importante olhar em um contexto mais abrangente. Por exemplo, ao olhar o gráfico abaixo, é possível perceber uma queda significativa no dia 23/05/2018:

Dolar-turismo-comprar-mais-barato-3

No entanto, ao analisar um contexto maior (últimos 3 meses), é possível perceber que o dólar está em um período de alta, e mesmo tendo tido queda esse dia, não significa que a moeda está barata:

Dolar-turismo-comprar-mais-barato-1-1

Ao analisar o mês de maio, é possível perceber que o pior dia para comprar obviamente seria no dia 18/05, que teve a maior alta chegando a R$ 3,95:

Dolar-turismo-comprar-mais-barato-3-3

E o melhor dia para ter comprado dólar seria no dia 03/05, em que a cotação estava em R$ 3,67 (quase R$0,30 a menos em relação ao maior valor do mês):

Dolar-turismo-comprar-mais-barato-2-2

Por essa razão, para encontrar o melhor dia para a compra é importante observar a flutuação das cotações. Quanto antes você começar a se organizar, melhor. Você pode fazer essa análise com a ferramenta online de cotação do UOL ou então com aplicativos como “Cotações: câmbio e conversor” ou “Dólar Agora“. Esse último ainda permite que você configure alertas para quando o preço da moeda diminuir.

Pensando em facilitar a sua análise, separamos algumas questões que você deve levar em conta ao estudar as flutuações do dólar:

Durante o ciclo mensal:

  • Já teve um pico de baixa muito claro durante o mês?
  • Agora estamos em alta, baixa ou no valor intermediário?

Obviamente, o melhor momento para comprar a moeda é durante a sua baixa no mês. Se você reparar que esse pico já aconteceu, talvez seja melhor esperar o próximo ciclo. Lembrando é claro que sempre há riscos. No exemplo acima, quem tivesse resolvido esperar a virada do mês na esperança de ter uma nova baixa, não teria tido sorte.

Durante o ciclo semanal:

O ciclo mensal indica qual é a semana com flutuações de baixa, alta ou valor médio. Se for a de baixa, aproveite o momento para comprar. Se estiver em alta, espere um pouco e continue as análises semanais até a cotação diminuir. Se você tiver um tempo até a viagem e estiver no intermediário, o interessante é aguardar até acontecer uma baixa. No entanto, fique atento as notícias do país e do mundo, se houver qualquer acontecimento que indique uma possível alta (ex: aumento das taxas de juros nos EUA), é melhor não esperar muito!

Durante o ciclo diário:

Você encontrou o melhor período e decidiu comprar no dia de hoje. Para garantir maior economia, é interessante saber qual é a melhor hora para fazer essa aquisição. Por isso, fique com o seu gráfico aberto (pode ser o do Site da UOL ou dos Aplicativos) e quando identificar uma baixa, não deixe de aproveitar.

Confira a cotação do dia no momento que esse texto estava sendo produzido (perceba que por volta das 10h, tivemos a primeira baixa):

Dolar-turismo-comprar-mais-barato-6-6

Uma boa dica é aproveitar a cotação das segundas. Normalmente, esse é o dia em que o câmbio tem sua maior desvalorização por conta da abertura dos mercados. E lembrando que o mercado é imprevisível, dependendo de quanto tempo você tem até a viagem, é melhor garantir um preço intermediário do que ficar esperando pelo valor abaixar e acabar comprando um dólar mais caro.

3. Pesquise pelas casas de câmbio com as melhores taxas

O valor do câmbio sobre o dólar não é algo fixado pelo governo, seu preço depende das operações que acontecem em todo o mercado financeiro. Isso significa que a lei da demanda e oferta sobre a moeda é que define qual o seu custo.

Em outras palavras o que acontece é o seguinte: nos períodos em que a oferta do dólar é maior do que a sua procura, a sua cotação tende a diminuir. Da mesma forma, quando a demanda pela moeda é maior do que a sua oferta, a tendência é que o seu preço aumente.

Para tentar ajudar a população brasileira, o Banco Central disponibiliza em seu site um ranking no qual é possível consultar as médias de todas as operações realizadas naquele mês.

Pelo ranking também é possível calcular o VET (Valor Efetivo Total) cobrado e encontrar as casas de câmbio que têm o histórico de vender mais barato, já que a taxa varia de casa para casa. Isso acontece, porque além da oferta e demanda do mercado, as empresas são autorizadas pelo Banco Central a comprar e vender a moeda por um preço superior ao da aquisição para ter a sua margem de lucro.

Vale ressaltar que o preço final da compra do dólar também depende da cobrança do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras). De acordo com a legislação brasileira, a alíquota máxima cobrada pode ser de 1,5% ao dia sobre o valor das operações de crédito. Por isso, não adquira a moeda simplesmente por ela ter um valor de câmbio menor que o da outra corretora. É necessário sempre perguntar qual o preço final da venda para encontrar o melhor negócio possível.

Depois de selecionada as principais casas de câmbio, ligue e pergunte o valor final. Muitas vezes, dependendo da quantidade que se pretende comprar, é possível negociar o custo e conseguir ainda algum desconto.

Apesar de um pouco demorada, a tarefa de procurar pelo dólar mais barato é bastante vantajosa. E se você quiser deixar a sua viagem ainda mais econômica, conheça o consórcio de serviços. Essa compra planejada não cobra taxa de juros e nem entrada, tem uma prestação que cabe no seu bolso e é flexível. Entre em contato para entender melhor como funciona, estamos à disposição para sanar todas as suas dúvidas. Para saber mais sobre investimentos e planejamento financeiro, acesse o blog da A7 Consórcios.

Logo A7 Consórcios Azul Escuro
sobre o autor
A7 Consórcios

Comentários