Comprar imóvel ou investir?

Saiba qual dessas opções é a melhor para a sua saúde financeira

a7-consorcios-comprar-imovel-ou-investir
Compra de imóvel Publicado em 25/12/2017

Está pensando em começar 2018 como um novo investimento, mas não consegue decidir qual é o mais confiável? Para fazer a melhor escolha e garantir a rentabilidade do seu dinheiro, você deve se munir de informações. Pensando nisso, vamos falar um pouco mais sobre as diferenças e vantagens de comprar um imóvel ou investir.

Conheça agora as principais diferenças na rentabilidade gerada por um imóvel e por um investimento financeiro.

Muita gente se pergunta se ainda é rentável comprar um imóvel para alugá-lo. Antigamente, este investimento era visto como certo, já que o preço das propriedades só cresciam. Com a crise econômica, muita gente anda questionando se ainda vale a pena. Vamos saber mais?

O mercado imobiliário

a7-consorcios-comprar-imovel-ou-investir-2

Com a volatilidade do mercado imobiliário atual, comprar um imóvel para alugar tem sido considerado um risco maior do que foi no passado.

Há alguns anos atrás, o Governo Federal apostou em uma política de incentivos e financiamentos imobiliários. Esse fato fez com que houvesse uma significativa valorização dos preços no mercado. Para se ter uma ideia, o negócio chegou a crescer 121%. Com o aumento da demanda, o mercado se inflacionou e os preços aumentaram de forma exorbitante em pouco tempo.

A alta no valor do imóvel diminuiu o número de vendas. Desta forma, a taxa de vacância (índice que mede o número de imóveis disponíveis para locação) chegou a atingir 20% em São Paulo. Sendo assim, boa parte dos locadores tiveram que baixar o preço do aluguel, rentabilizando menos dinheiro do que o esperado. Ou seja, houve uma desaceleração do mercado nos últimos anos.

Atualmente, no entanto, o mercado imobiliário tem voltado a crescer, com boas projeções para 2018.

Valor do aluguel x rentabilidade investimento

a7-consorcios-comprar-imovel-ou-investir-3

Para exemplificar melhor o quanto você ganharia com o aluguel do seu imóvel, vamos considerar um apartamento de 300 mil reais. Normalmente, o valor do aluguel gira, em média, 0,3 a 0,5% do valor total de uma propriedade, dependendo da cidade. Se considerarmos a porcentagem de 0,5, você receberia por mês 1.500 reais do seu locatário. Contudo, você ainda precisa descontar algumas taxas, como pagar a imobiliária contratada para intermediar a locação e a tributação de 27,5% para Pessoa Física.

Um investimento de baixo risco, rende aproximadamente 1% ao mês. Se formos considerar o mesmo valor do imóvel – 300 mil reais – a aplicação renderá o dobro do aluguel: 3 mil reais líquidos. De descontos, as taxas seriam o da tributação de 22,5% no início do investimento e 15% do Imposto de Renda.

Um outro ponto a se levar em conta é a liquidez – tempo necessário para transformar um investimento em dinheiro. Dependendo do cenário econômico, um imóvel pode levar um tempo considerável para vender, visto a diminuição do crédito para financiamento e a dificuldade de se encontrar um bom comprador. Além disso, com uma propriedade, você não consegue vender apenas uma parte e resgatar 50 mil reais, por exemplo. No CDB (Certificado de Depósito Bancário) ou em um fundo de renda fixa é possível tentar vender uma parte ou fazer alguns resgates.

Por outro lado, qualquer investimento possui riscos, enquanto que comprar um imóvel continua sendo um dos investimentos mais estáveis e seguros que existem. Além disso, como dito acima, além do lucro com o aluguel, o imóvel também faz parte do seu patrimônio, ou seja, ele entra como parte da riqueza acumulada. Com a valorização do imóvel, o preço de venda dele também aumenta e, portanto, além da locação, você também pode lucrar com a venda.

> Veja também: Como aumentar o patrimônio líquido

Outra questão que pesa na decisão de muitas pessoas é a estabilidade. Comprar um imóvel significa que você não fica refém do preço do aluguel praticado pelo mercado. Ter um imóvel seu dá garantia de moradia e segurança para você e sua família.

Por último, algo muito importante a ser considerado é seu perfil. Como dito em nosso outro post sobre alugar ou comprar, você precisa considerar fatores que fazem parte da sua personalidade e quais os seus objetivos, como: você tem um perfil mais conservador ou arrojado? Você espera retornos a curto, médio ou a longo prazo? Têm disciplina para alimentar um investimento financeiro sem cair à tentação de retirar pequenas quantias? Enquanto tem pessoas que não tem problemas em guardar, outras precisam de um “compromisso” (como a aquisição de um crédito imobiliário como financiamento ou consórcio) para conseguir efetivamente juntar dinheiro. A compra do imóvel é um investimento que pode trazer uma alta rentabilidade, mas que deve ser pensado a longo prazo.

Portanto, no final das contas tudo vai depender dos seus objetivos, do seu perfil e do contexto. Mas de uma maneira geral, o que a maioria dos especialistas defendem é que “não se deve colocar todos os ovos na mesma cesta”, ou seja, é preciso saber diversificar os seus investimentos.

Os prós e contras do aluguel

a7-consorcios-comprar-imovel-ou-investir-4

Ainda está com dúvidas se vale ou não comprar imóvel para alugar? Vamos listar os pontos positivos e negativos de apostar no aluguel:

Prós:

  • O valor do aluguel é reajustado anualmente pelo IGP-M, que é um dos balizadores da inflação.
  • Você pode pagar uma imobiliária para intermediar o negócio e evitar qualquer dor de cabeça.
  • Aumento do patrimônio
  • Maior estabilidade pessoal e financeira

Contras:

  • Durante o tempo em que o imóvel não estiver alugado, você arca com todos os custos dele, como IPTU e taxa de condomínio.
  • Você vai precisar arcar com as reformas
  • As melhorias do condomínio devem ser pagas por você, mesmo que o apartamento esteja alugado

 

Consórcio de imóvel

a7-consorcios-comprar-imovel-ou-investir-5

Uma boa forma de adquirir um imóvel sem se apertar e endividar é com o consórcio. Nesse tipo de crédito, as parcelas são mais baixas, não há burocracia e nem taxas de juros.

O consórcio funciona como uma poupança coletiva. Nele, pessoas com o mesmo interesses se reúnem para juntar fundos suficiente para que cada um delas possa adquirir o bem ou serviço que deseja. Mensalmente, acontece uma assembleia que seleciona os contemplados por meio de um sorteio ou lance. Assim que a contemplação sair, o membro do grupo recebe uma carta de crédito com o valor contratado.

Como o contemplado receberá o valor integral, ele possui um maior poder de negociação ao comprar o imóvel. Afinal, quem possui a chance de adquirir a propriedade à vista, ganha alguns benefícios, como descontos e pequenas reformas.

Comprar imóvel ou investir? Já decidiu qual é a melhor opção para você? Para ter mais dicas sobre investimentos e mercado imobiliário, acesse o nosso blog.

Logo A7 Consórcios Azul Escuro
sobre o autor
A7 Consórcios

Comentários