Dicas para viagem internacional

Marcou a sua primeira viagem para fora do Brasil e está procurando algumas dicas? Então não deixe de conferir este artigo.

viagem-internacional

Começou a planejar sua viagem internacional e ficou com algumas dúvidas? Não se preocupe, hoje vamos responder os principais questionamentos de quem está viajando para o exterior pela primeira vez. Embarque com a gente e vamos nessa.

1º passo: passaporte, visto e vacinas

o-passaporte-mercosul

Tirando alguns países da América do Sul (Argentina, Uruguai, Paraguai, Equador, Chile, Peru, Bolívia, Colômbia e Venezuela), o passaporte é obrigatório nas viagens internacionais. Então, se você ainda não tem o seu, entre no site da Polícia Federal e dê entrada no documento. Como o processo pode levar em torno de 2 meses, não deixe a sua emissão para a última hora.

Passaporte em mãos, é a hora de verificar se o destino exige ou não visto para brasileiros. Lembrando que se a sua passagem aérea tem escala ou conexão nos Estados Unidos, o visto americano é obrigatório. Para saber se o país que você pretende ir exige o visto, entre no site de sua embaixada. A lista de vacinas indispensáveis também pode ser encontrada no endereço online.

2º passo: defina o seu orçamento

pote-de-dinheiro

Calcule um gasto médio com hotel, alimentação, transporte, passeios, compras e um dinheiro extra para imprevistos e emergências. Para ter uma boa estimativa dos preços praticados em seu destino, pesquise por experiências de outros viajantes na internet. Atualmente, existem diversos blog sobre o assunto, ou seja, informação não vai faltar.

Se no meio da viagem o orçamento começar a ficar apertado, calcule o montante que você tem disponível e divida pelos dias que ainda tem no destino. Assim, você determina o quanto pode gastar diariamente no local.

3º passo: como levar o dinheiro

coisas-de-viagem-espalhada-pela-mesa

Definido o seu orçamento, é o momento de estudar qual a melhor forma de levar o dinheiro para a viagem. Analise todos os prós e contras do cartão de crédito, dinheiro em espécie e cartões de viagem.

Os critérios podem mudar de acordo com o seu destino, afinal não é toda moeda que você encontra disponível nas casas de câmbio no Brasil. A internet vai ser sua grande aliada aqui também. Pesquise se os cartões de crédito são amplamente aceitos no país, se há máquinas de saque, se o câmbio é favorável e se é seguro andar com dinheiro em espécie. Vale lembrar que para trocar o dinheiro é cobrado o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras). O imposto cobrado para levar o dinheiro em espécie é menor do que o cobrado sobre compras do cartão. Por isso, vale a pena dar uma pesquisada sobre as taxas cobradas antes de comprar o dinheiro.

Em nosso outro post sobre como planejar uma viagem, falamos um pouco sobre cada método de pagamento e as taxas cobradas sobre cada um deles. Qual o mais barato, qual o mais seguro e qual a opção ideal para viagens para o exterior. Não deixe de conferir!

4º passo: monte seu roteiro

mapa-com-bussola

Novamente, use a internet para pesquisar mais sobre seu destino. Confira qual o clima na época que você vai, se há feriados nacionais no período e como está a economia do local. Todas essas informações vão ser essenciais para montar o seu roteiro. Defina todos os pontos turísticos que você gostaria de visitar e o custo de cada um deles.

5º passo: reservando hotéis e comprando passagens

homem-na-praia-com-notebook

Com o roteiro pronto, é mais fácil você escolher o hotel e, caso seja necessário, comprar passagens para se deslocar durante a viagem.

Além do preço, a escolha do hotel também precisa vir aliada à localização e fácil acesso a transportes públicos e avenida. Vale lembrar que você está em um outro país, com hábitos diferentes, como não servir um café da manhã gratuito, por exemplo. Por isso se informe de todos os detalhes e confira, se possível, a avaliação e comentários de outros hóspedes que já estiveram no hotel, em sites como o Trip Advisor.

Para reservar o seu quarto e não ter nenhum problema, prefira fazer a reserva pelo site do hotel. Se você estiver seguro sobre o destino que escolheu, pode optar por alugar um apartamento, através do Airbnb.

Como você já definiu tudo que gostaria de visitar no roteiro, é possível saber se há longos deslocamentos durante a viagem. Caso seja necessário trocar de cidade, analise qual é a melhor opção em relação ao custo x benefício (carro, avião, ônibus, trem ou navio). A dica de ouro é definir como você vai se deslocar antes da viagem, especialmente se você precisar comprar uma passagem ou alugar um carro. Comprar esses itens de última hora pode pesar bastante no bolso.

6º passo: faça um seguro de viagens

mulher-de-bicicleta-de-frente-para-o-mar

Imprevistos acontecem durante a viagem, pode ser uma torção no pé ou intoxicação alimentar. Por isso, nunca vá para o exterior sem um seguro de saúde internacional. A boa notícia é que estes seguros têm preços bem acessíveis, sendo obrigatório para alguns países, especialmente os europeus.

7º passo: arrumando a bagagem

Com as novas regras para o despache de bagagem, cada companhia aérea adotou uma posição. Por isso, antes de viajar entre no site da empresa que você comprou a sua passagem e verifique quais são as regras delas para vôos internacionais. Nas malas que vão ser despachadas, utilize fitas coloridas para encontrá-las mais facilmente e coloque tags de identificação – com telefone, e-mail e endereço – para facilitar no caso de extravio.

Na mala de mão, leve tudo aquilo que for de valor, como câmera fotográfica, notebook, tablet e dinheiro. Além disso, não esqueça de levar consigo tudo aquilo que for de uso contínuo, especialmente os remédios. Uma outra dica é conferir como vai estar o tempo no seu destino quando chegar e se prevenir para variações climáticas. E não se esqueça que o ar condicionado no avião é frio, então leve sempre um casaquinho.

8º passo: deixe cópias do seu documento no Brasil

casal-com-roupa-de-frio

 

Para sua maior segurança, deixe com alguém no Brasil todos os documentos e passos da sua viagem. Você pode montar uma pasta para a pessoa com o seu roteiro, número de passaporte, RG, CPF, seguro de saúde internacional, cópia das passagens e reservas de hotéis.

É interessante que você tenha todas essas cópias impressas com você e no seu e-mail. Por exemplo, se por um acaso você perder seu passaporte, é muito mais fácil resolver este problema com a cópia do documento.

9º passo: hora de embarcar

mulher-aeroporto

Finalmente a hora do embarque chegou! É fundamental que você esteja no aeroporto com três horas de antecedência. Este tempo serve para fazer o check-in, despachar as malas e seguir todos os procedimentos de embarque. Na hora do check-in, não se esqueça de conferir com a atendente se a sua mala vai direto até o destino final ou se você precisa despachá-la novamente em caso de conexão. Aproveite para tirar algumas dúvidas em relação ao processo de imigração do país escolhido.

Na hora do procedimento para embarque, o processo de fiscalização internacional é mais rígido do que o nacional, então não fique nervoso se demorar mais do que o normal.

Logo após, você encontra os guichês de controle da Polícia Federal. Aguarde até que chegue a sua vez e apresente o seu passaporte e cartão de embarque. Este processo é bem rápido e simples.

Essa é uma dica para dentro do avião já: os vôos internacionais costumam ser mais longos, então evite ficar o tempo todo sentado, levante e faça alguns alongamentos. Pés inchados são comuns também, então fique tranquilo para tirar os sapatos e evitar problemas na circulação.

10º passo: conexão

menino-e-pai

Se o seu destino exigir uma conexão, fique atento porque as regras variam entre os países. Confirme com os comissários de bordo se há necessidade de passar pela imigração na cidade de conexão. Vale lembrar que a imigração nos EUA é sempre obrigatória, mesmo que depois você vá para outro país.

É comum os aeroportos no exterior (principalmente os internacionais que são maiores) contarem com transportes alternativos de um terminal ao outro (como ônibus e trens – gratuitos, disponibilizados pelo próprio aeroporto). Por isso, não deixe para encontrar o seu portão de embarque na última hora.

11º passo: passando pela imigração

passagem-aviao

Talvez este seja o momento mais tenso, porém fique tranquilo que vai dar tudo certo. Esteja preparado para responder qualquer pergunta e nunca minta para o agente de imigração. Para facilitar o processo, leve impresso todos os documentos da viagem como reservas de hotel, passagem de volta (já com a data marcada), seguro de saúde internacional, vistos, comprovantes de vacina (se for necessário para o país de destino), etc. Normalmente, ainda no avião, você recebe um formulário de imigração e declaração de bens, os preencha e entregue ao agente quando solicitado.

É fundamental que você tenha como provar que está apto a pagar pela viagem. Se não tiver um cartão de crédito internacional, é aconselhável ter em mãos uma boa quantia de dinheiro para passar os dias no destino.

Em geral, os agentes perguntam quanto tempo você vai ficar, o motivo da viagem e o quanto de dinheiro está levando. O objetivo deles é ter certeza que você não pretende ficar, imigrando ilegalmente para o país. Se você não souber falar a língua local, não se desespere, os funcionários são treinados para lidar com estas situações. Explique que você não fala a língua e apresente todos os documentos.

Já bateu aquela vontade de viajar? Você sabia que o consórcio de viagem pode lhe ajudar a realizar este sonho? Entre em contato conosco para saber mais. E para conferir mais dicas sobre finanças pessoais, investimentos, automóveis e imóveis, acesse o nosso blog.

Logo A7 Consórcios Azul Escuro
sobre o autor
A7 Consórcios

Comentários