Planejamento financeiro familiar

Que tal aproveitar o início do ano para começar um planejamento financeiro familiar?

planejamento-financeiro-familiar

É comum encontrar muitas famílias com dificuldade em organizar as suas finanças e pode acabar, sem perceber, endividadas. Para que isso não aconteça é essencial ter um planejamento financeiro familiar. Que tal implantar este projeto para o ano de 2018? Vamos dar algumas dicas.

planejamento-financeiro-familiar-1
  1. Agrupe a renda e os gastos da família

O primeiro passo é entender que cada membro da família possui uma fonte de receita e outra de gastos. Por isso, agrupe todos os custos e renda dos familiares em um só grande orçamento que precisa ser controlado. Quando juntamos todas as informações em um só local, conseguimos ter um controle muito mais eficiente.

  1. Controle o orçamento

Anote todos os seus custos e receitas em uma planilha, caderno ou aplicativo para toda a família. Para ter um maior controle é interessante separar os gastos em categorias, como “alimentação”, “entretenimento”, “vestuário” e outros. Desta forma, fica claro para todos onde está sendo gasto a maior parte do dinheiro.

  1. Separe as despesas fixas das variáveis

As despesas fixas são todas aquelas que repetem mensalmente, como água, luz, telefone, alimentação, moradia, internet, escola e outros. Já as variáveis são todas aquelas ligadas ao lazer da família, como por exemplo: vestuário, passeios, viagens, cinema, restaurantes e etc.

As despesas variáveis são essenciais para a qualidade de vida da família. Porém, não significa que elas não devem ser controladas para não consumir mais do que deveria do orçamento proposto.

  1. Organize quais são as fontes de renda da casa

É fundamental que você saiba exatamente de onde vem o dinheiro. Especialmente se você tiver mais de uma atividade profissional. Controlando as receitas que entram, você consegue saber se há algum trabalho que não está sendo bom financeiramente.

  1. Defina os objetivos da família

Defina metas em curto, médio e longo prazo. Os objetivos de curto prazo são aqueles com menos de 6 meses para serem conquistados, e os de médio e longo prazo são todos aqueles que excedem os 12 meses.

Converse com a sua família e decidam juntos quais são os objetivos de vocês, seja ele planejar as férias, pagar a reforma da casa, se livrar das dívidas ou qualquer outro.

planejamento-financeiro-familiar-2
  1. Corte gastos desnecessários e economize

Basicamente, existem dois tipos de gastos: os essenciais e os dispensáveis. Como o próprio nome já diz, não dá para viver sem os custos da primeira opção. Já os supérfluos (gastos dispensáveis) podem ser substituídos por versões mais baratas ou excluídos da sua rotina, depende o quanto você está pretendendo economizar.

  1. Monte uma reserva de emergência

Imprevistos acontecem o tempo inteiro. Pode ser o carro que precisa de mecânico, um eletrodoméstico que quebrou e por aí vai. Para estes gastos não afetarem tanto o seu orçamento, é ideal que você tenha uma reserva de emergência.

Para montar o seu “pé de meia”, existem duas variáveis que precisam ser priorizadas: o tamanho e a liquidez.

O tamanho da reserva varia de família para família. Quando o padrão de vida do grupo é mais elevado, o estoque precisa ser mais elevado também. O recomendado é que seja de 4 a 8 vezes a renda mensal familiar. Já a liquidez significa que o dinheiro precisa estar disponível a qualquer hora em que você precisar dele.

Importante relembrar que esse dinheiro deve ser para emergências que fogem ao seu controle e orçamento. De forma alguma, o use para fazer compras.

  1. Renegocie suas dívidas

Depois de analisar todo o seu orçamento familiar, estude o quanto de dinheiro é possível separar para quitar as dívidas.

Com todas as informações em mãos, elabore uma proposta para apresentar às instituições que você deve. É importante que você tenha consciência que precisa honrar este compromisso, então só ofereça aquilo que pode arcar.

  1. Dê preferência aos pagamentos à vista

Quem compra à vista tem um maior poder de negociação, em especial descontos no valor final das compras.

Mas não pense que você só pode pedir descontos só quando paga à vista. Não tenha medo de perguntar ao vendedor se há a possibilidade, independente da forma de pagamento. Ao fechar o preço de um produto, a empresa já insere o quanto de desconto pode ser oferecido ao cliente.

Se você for pagar de primeira, especialmente em dinheiro, o desconto pode ser ainda maior já que a empresa não vai precisar pagar as taxas do cartão.

  1. Defina a mesada dos seus filhos

Essa dica é para quem tem filhos pequenos. Com a mesada, você tem a oportunidade de treinar a educação financeira desde cedo.

Defina, de acordo com a idade da criança, o quanto você vai dar mensalmente. É seu trabalho mostrar ao pequeno a importância de gastar o dinheiro com sabedoria para não acabar antes do fim do mês. Explique para ele que ao poupar, ele consegue realizar seus sonhos com maior facilidade, seja um ingresso para o cinema ou um brinquedo novo.

O Consórcio como aliado ao planejamento financeiro familiar

planejamento-financeiro-familiar-3

O consórcio é uma ótima forma de planejar a compra de um bem com economia, pois não tem a cobrança de juros como no financiamento. Portanto, pode ser uma excelente ferramenta para ajudar no aumento do patrimônio e, portanto, proporcionar mais segurança financeira para você e sua família.

Com o consórcio de imóvel você pode:

– Planejar a compra do primeiro imóvel

– Deixar de pagar aluguel

– Comprar o imóvel para os filhos, dando aquela ajudinha na saída do ninho

– Trocar por outro imóvel de melhor padrão

– Aumentar o patrimônio

– Garantir uma renda extra com a locação do imóvel comprado

Lembre-se que a locação do imóvel adquirido resulta em renda vitalícia para os herdeiros e constante valorização do bem.

As diferentes opções de pagamento do consórcio proporcionam parcelas menores que o aluguel e você tem total flexibilidade na aquisição: depois de contemplado, você pode optar pela aquisição de imóvel novo ou usado, comercial ou residencial, em qualquer lugar do Brasil. Pode ainda reformar, construir e comprar o terreno.

Você também pode quitar o financiamento imobiliário em seu nome com o valor da carta de crédito.

As vantagens do consórcio são inúmeras!

E aí, você já pratica o planejamento financeiro familiar em casa? Tem alguma dica para compartilhar? Deixe a sua experiência nos comentários e ajude outras pessoas como você.

Se você possui dificuldade em guardar dinheiro para conquistar o seu objetivo, converse com a gente para montar o seu plano no consórcio. Entre em contato para saber mais.

Logo A7 Consórcios Azul Escuro
sobre o autor
A7 Consórcios

Comentários